Como seu negócio (re)age quando o assunto é aprendizagem?

Crises acontecem em todos os lugares a todo o momento. No contexto da gestão, crise é somente uma categoria de problema e o seu enfrentamento define o nível da nossa evolução. Historicamente, evolução da humanidade e das nossas relações, estreitou fronteiras culturais, comerciais e sanitárias.

A tal globalização – termo que nos parece antiquado ou desgastado – vem ganhando ondas de amplitude ao passo que nossos canais de comunicação evoluem. Da prensa de Gutemberg, passando pelo jornal, o telégrafo, o telefone, o rádio, a televisão, o fax, a telefonia celular até chegarmos na internet, estamos falando de pouco mais de 500 anos. Se considerarmos somente o tempo da televisão em diante, falamos de algo em torno de 95 anos e se pensarmos na internet com banda larga, pouco mais de 25 anos. E os smartphones então, recentes 10, talvez 15 anos de efetividade.

O cenário pandêmico que estamos vivendo em 2020 é consequência da nossa evolução, no meu entender. A última geração que viveu algo parecido, anda hoje pelos 100 anos de idade (são poucos para nos contar a história), sendo que àqueles tempos, a expectativa de vida era de 50 anos em média e hoje beira os 80 anos.

E o que isso tudo tem a ver com o seu negócio? Tem a ver em como ele aprende a cada ciclo. Todos os dias, semanas, meses, anos, o seu negócio cria a oportunidade de gerar um ciclo de aprendizagem. O que nos leva a alguns questionamentos: que aprendizados seu negócio está (de fato) usufruindo a cada ciclo? Como você sabe se seu negócio está em evolução ou em involução? O seu resultado é uma esperança ou é um objetivo a ser alcançado com ações definidas e ciclos de revisão para acompanhamento e aprendizado? Quais competências novas seu negócio precisa desenvolver e quais já não servem mais para a atualidade e precisam ser “desaprendidas”?

O cenário está posto. Podemos agir como espectadores ou como protagonistas. Podemos esperar que o mercado se mova ou escolher mover o mercado.

E o que fazer? Reflita sobre o que seu negócio aprendeu nos últimos anos que podem ser aplicados agora! Observe o que os seus clientes desejam nesse momento – que problemas eles querem resolver, o que eles mais precisam e o que seu negócio consegue entregar e/ou resolver para eles. Alinhe as expectativas do seu negócio com as necessidades e expectativas do seu cliente – isso contribuirá para uma melhor percepção de valor por parte do cliente e a construção de resultados mais consistentes para o seu negócio.

Feito isso, aja e, ao terminar o ciclo, avalie os aprendizados para o início do novo ciclo! Sucesso a todos em suas jornadas!

LinkedIn
YouTube
Twitter
Facebook
Instagram