Autoconhecimento para liderar é mandatório

Autoconhecimento e a organização de sentimentos

Liderar é desenvolver e conduzir pessoas para o resultado, sendo mandatório o esforço para aprimorar o autoconhecimento um pouco a cada dia. O humano é um ser emocional e precisa saber gerenciar as emoções, organizando os sentimentos. Os orientais simbolizam esta organização da mente com o empilhamento de pedras. A escolha minuciosa da pedra no formato e peso adequados para manter o equilíbrio exige: observação, paciência, parcimônia, gestos calculados e atenção.

Um líder precisa calibrar o modo de ver o mundo para ler com maior precisão a realidade em que está inserido. Todo dia está à serviço da evolução humana, se a mente estiver aberta para o aprendizado oportunizado. Numa PME ou nas organizações maiores, se houver descuido o líder é arrastado pelo redemoinho de improdutivas atividades rotineiras, perdendo o foco estratégico e a sua principal função: desenvolver e influenciar pessoas.

O autoconhecimento organiza os sentimentos, criando uma atitude mental no líder para estabelecer um padrão de raciocínio com foco no prioritário. Ao mesmo tempo, este líder inspira as pessoas a fazerem o mesmo, eliminando o desconforto proveniente das tarefas desnecessárias. Uma mente que se organiza é tranquila, liderando melhor a si e aos outros.

Quando as atividades rotineiras são estabelecidas com inteligência e eficácia, o redemoinho é útil e disciplinador porque um líder está no comando. E, com certeza, o efeito do seu autoconhecimento direciona a energia das pessoas para ações que fazem o resultado acontecer.

Aprender, diante das situações impostas, a diferenciar a relevância dos fatos da fragilidade das opiniões exige: observação, paciência, parcimônia, gestos calculados e atenção. Quando é possível reconhecer a realidade como sendo a grande mestra, torna-se mandatório o esforço para o aprimoramento diário do autoconhecimento.

Liderar é desenvolver e conduzir pessoas para o resultado, sendo mandatório o esforço para aprimorar o autoconhecimento um pouco a cada dia.

Fazendo gestão de estoque pela classificação ABC

Observando-se o sistema de gestão das PME’s brasileiras, é muito comum verificarmos que muitas empresas não realizam adequadamente a sua gestão de estoque. Tal fato implica em imobilização alta do seu capital de giro, comprometendo na maioria das vezes o desempenho da organização.

Nos dias atuais, é fundamental que as empresas adequem os seus estoques à disponibilidade do seu capital de giro, para isso é fundamental dimensionar os níveis de estoque. Seria bastante trabalhoso e antieconômico controlar os vários itens em estoque de uma empresa com o mesmo rigor. Algumas empresas têm em estoque até 40.000 itens diferentes e que também devem ser controlados diferentemente.

Ferramenta para gestão de estoque

Uma das ferramentas mais utilizadas para o gerenciamento dos estoques é a conhecida classificação ABC, cujo princípio é o estabelecimento de prioridades. Esse método, desenvolvido pelo economista, sociólogo e engenheiro italiano Vilfredo Pareto, em 1897, e utilizado inicialmente para caracterizar a distribuição de renda entre a população, foi adaptado e vem sendo utilizado no gerenciamento das organizações, e principalmente no gerenciamento dos estoques com o nome de classificação ABC, permitindo identificar itens que justificam atenção e tratamento diferenciados. O termo ABC em estoques significa ordem de prioridade dos materiais estocados. Essa classificação permite separar os diversos materiais em 3 classes, levando em consideração o valor de consumo (Vc = Cm x P), onde: Vc = Valor de Consumo, Cm = Consumo médio mensal e P = Preço médio unitário. Chama-se materiais Classe A aqueles mais importantes e que devem ser controlados rigorosamente pela administração. Na prática, pode-se constatar que os itens da Classe A, representam apenas entre 8% e 10% da quantidade dos itens em estoque, representando em valor de consumo, de 70% a 75% do valor total de consumo de todos os itens do estoque. Os itens Classe B, representam o grupo de itens em situação intermediária entre as Classes A e C. Geralmente, os itens da Classe B representam de 25% a 30% dos itens em estoque, porém de 20% a 25% do valor total de consumo desse estoque. Os itens Classe C representam os itens de menor valor de consumo, que merecem menos rigor no controle por parte da Administração da empresa. Esses itens, geralmente representam entre 60% e 67% da quantidade de itens totais estocados, representando em valor de consumo, apenas 5% do valor total de consumo desse estoque. A constatação principal da classificação ABC é que devem ser tratados de uma maneira diferenciada os diferentes itens de um estoque. Utiliza-se a classificação ABC para:

a) delegação de poder, por exemplo: itens da Classe A, sua compra deverá ser autorizada apenas pela gerência; itens da Classe B, sua compra poderá ser autorizada pelas chefias; e os itens da Classe C, sua compra poderá ser autorizada pelos encarregados.

b) estabelecer períodos de inventário, por exemplo: Itens da Classe A, os inventários devem ser feitos mensalmente; Itens da Classe B os inventários devem ser feitos bimensalmente; e para os itens da Classe C os inventários devem ser feitos trimestralmente.

c) parametrizar os níveis de estoques.

Após conhecer os produtos ABC, é de fundamental importância conhecer quais são os itens C, que são imprescindíveis na empresa, de modo a reclassifica- lós. Este critério de reclassificação é conhecido com o nome de Criticidade. Neste caso, os itens da Classe C se subdividem em: X – Materiais imprescindíveis ao funcionamento da empresa, cuja falta acarreta a paralisação de uma ou mais fases operativas vitais ou envolva riscos relacionados à segurança pessoal e/ou patrimonial, não sendo possível a sua substituição por equivalente. Y – Materiais imprescindíveis ao funcionamento da empresa, cuja falta afeta uma ou mais fases operativas vitais, podendo levar à mudança de programação ou à redução de produção, ou envolva, ainda, riscos relacionados à segurança pessoal e/ou patrimonial, sendo possível a sua substituição por equivalente. Z – Materiais não imprescindíveis ao funcionamento da empresa, cuja falta não acarreta paralisação, mudança de programação ou redução de produção, nem envolva riscos relacionados à segurança pessoal e/ou patrimonial, possuindo ou não equivalente.

Fatores chaves para dimensionar itens de estoque

Conhecida a classificação ABC partimos para dimensionar os níveis de estoque. Os níveis de estoque para cada um dos materiais são estabelecidos em forma de quantidades máximas e mínimas e que são influenciados pelos fatores abaixo enumerados:

01. Históricos dos consumos/vendas (saídas);

02. Costumes dos clientes, em matéria de pedidos;

03. Tempo disponível desde a aceitação do pedido até a remessa(tempo de reposição);

04. Capacidade dos concorrentes para servir rapidamente os fregueses;

05. Perigo de que os artigos fiquem obsoletos;

06. Perigo de estragos dos artigos perecíveis;

07. Custo de aquisição dos estoques (custo de obter);

08. Custo de administração dos estoques (custo de ter);

09. Espaço disponível para estocagem;

10. Diferença de preço entre as compras de grandes ou pequenas quantidades.

Chamamos a atenção para a importância do dimensionamento dos níveis de estoque, conhecidos como: estoque mínimo, ponto de pedido e estoque máximo para que a empresa não jogue fora capital de giro, que nos tempos modernos é muito escasso.

Mindset de Liderança para o aprimoramento de líderes

Mindset de Liderança

O conceito Mindset de Crescimento proposto por Carol Dweck assume a premissa de que a inteligência humana pode ser desenvolvida em todos os aspectos, se houver abertura para o aprendizado possível. O conceito de Mindset de Liderança, proposto neste texto, exalta o empenho e a determinação do profissional para desenvolver continuamente a inteligência especializada no ato de liderar. O Mindset de Liderança para o aprimoramento de líderes é mandatório e não opcional neste século XXI.

Lideranças nas PMEs

Numa PME este aprendizado precisa ser cada vez mais acelerado, porque existe urgência crescente em resolver os problemas com recursos limitados e equipes enxutas. É raro uma PME com número confortável de profissionais, por isso os líderes precisam ser mais habilidosos para reter os talentos, orientá-los e obter os resultados contratados, evitando o estresse destrutivo. O Mindset de Liderança para o aprimoramento de líderes nas PMEs é fundamental, exigindo uma capacitação executiva prática e abundante .

Alguns profissionais assumem a liderança sem possuírem suficientes competências que o desafio exige. É natural e normal que enfrentem problemas devido a esta limitação. Contudo o Mindset de Liderança é imprescindível nestes casos, garantindo a vontade de aprender e aprimorar os conhecimentos para liderar, buscando mais tranquilidade e resultados com as pessoas no dia a dia. A arte da liderança exige simultaneamente Inteligência Emocional e Social.

O Mindset de Liderança é fundamental para o aprimoramento do líder. Ninguém se torna líder porque fez uma formação em liderança.

O principal aprendizado da liderança ocorre na prática. Ninguém se torna líder porque fez uma formação em liderança, contudo é necessário acessar o conhecimento estruturado para ampliar a compreensão e melhorar o nível de eficácia da liderança A capacidade de harmonizar pessoas e tarefas é necessária, resolvendo os problemas, dialogando, ensinando, aprendendo e medindo a maturidade técnica e emocional dos liderados.

O Mindset de Liderança exigirá antes de tudo a valorização do autoconhecimento, porque a autoliderança é a primeira liderança que deve ser exercida. Para ter uma boa influência é necessário saber lidar com as próprias emoções, com a reeducação do temperamento e com a estabilidade do bom humor, independente dos problemas que precisam ser enfrentados. Por isso na plataforma temos a vertical Liderança e Comportamento, visando desenvolver o Mindset de Liderança para os líderes e futuros líderes das PMEs.

Capacitação executiva prática e abundante para PMEs

capacitação de executivos para PMEs

Vivemos tempos de transformação digital, plataformas de serviços, saas (software as a service), livesstreaming, e outros meios de entregas pela web. Nesse contexto já imaginou como seria ter acesso a um amplo, atualizado e crescente, rol de conteúdos digitais para sua capacitação e aperfeiçoamento e de seus executivos? A um valor de investimento inacreditável?

Pois não precisa mais imaginar. A PME Academy online tem a solução que você proprietário de uma pequena empresa, executivo de uma organização de médio porte, empreendedor com negócio em crescimento, e seus profissionais de gestão, buscavam.

A solução inovadora foi planejada e preparada por empreendedores, profissionais altamente experimentados e bem-sucedidos como executivos e, posteriormente, como consultores e educadores corporativos em áreas complementares de atuação, com sólida formação acadêmica, curiosos, criativos e em constante busca por novos conhecimentos. De sua união e mentes, pela compreensão de um “problema a ser resolvido” com um “trabalho a ser feito” para o segmento PME, nasceu a ideia e concepção da solução. A esses cofundadores, conteudistas, ainda se juntarão outros profissionais gabaritados em áreas de especialidades que virão somar agregando valor.

O ponto de partida foi a definição de nossa causa nobre, facilitar a transformação em massa das empresas do segmento PME de boas para excelentes, gerando sustentabilidade e alta capacidade competitiva. Assim, estabelecemos nosso propósito de “universalizar as melhores práticas de gestão e liderança nas PME”. Como faremos? Por meio de uma plataforma web, em um ambiente virtual de aprendizagem, repleto de conteúdo digital na forma de cursos, webinars, podcasts, bookcasts, mentorias, exemplificação de casos, pocket e-books, e demais formatos.

Nessa construção, definimos valores, delineadores de nossas atitudes e comportamentos de entrega, começando por entendermos que nosso cliente é o centro do empreendimento, e assim tudo deve girar em seu entorno. E seguimos, por simplicidade, pragmatismo, evolução do conhecimento, comunicação atraente e facilitação de engajamento.

Nossa causa é facilitar a transformação em massa das PME de boas para excelentes, pela capacitação de seus executivos.

Os cursos, entregues por videoaulas, são organizados por verticais, as áreas de conhecimento e ação empresarial: estratégia, liderança, gestão da rotina, qualidade, inovação e empreendedorismo, cadeia de suprimentos, produção, manutenção industrial, serviços, varejo, marketing, gestão de pessoas, finanças, governança corporativa, tecnologia da informação, sucessão familiar, comércio exterior, e outras. O usuário é livre para escolher seu caminho, mas vamos sugerir trilhas de aprendizagem para facilitar a apreensão do conhecimento, tanto especializado percorrendo (trilhas) verticais, quanto generalista por roteiros (trilhas) horizontais perpassando duas ou mais verticais.

Com acesso 24 horas x 7 dias, de onde estiver (basta acesso à internet), com alto valor de entrega por um investimento extremamente acessível, vamos gerar abundância na disponibilização de conhecimento prático aos profissionais das PME. O conteúdo da plataforma é acessado de modo irrestrito por todos os usuários cadastrados. As empresas assinantes da plataforma têm opções de contratação de pacotes de acessos conforme sua necessidade, com relação custo-benefício tanto melhor quanto maior o volume de usuários contratados.

Venha conhecer nossa solução para capacitação de executivos de PMEs. Você vai se surpreender e, então, vai querer fazer parte dessa comunidade.

LinkedIn
YouTube
Twitter
Facebook
Instagram